Grace & Frankie: o redescobrimento da sexualidade na maturidade

Minha mãe tem 62 anos, mas parece ter muito menos. Sempre que ela vê alguma mulher mais velha (cabelo branco ou corcundinha ou que tem problema pra caminhar ou simplesmente com aparência de alguém que envelheceu) ela diz: “Coitada…”. É involuntário dela, acredito que ela nem pense muito quando fala isso. Quando jovem ela era, do contrário de mim, uma menina com os padrões de beleza de modelo (magra, alta e etc), até ganhou alguns concursos locais eu acho. Então é óbvio que o processo de envelhecimento não seja algo fácil pra ela, tanto estetica quanto fisicamente. A questão é que esse processo não é fácil pra ninguém, e é difícil eu, alguém com 25 anos que nem teve um cabelo branco ou uma ruga no rosto, falar sobre esses problemas. Mas é perceptível que a sociedade pressione, principalmente as mulheres, quanto a essas questões. A mulher mais velha não é bonita, a mulher mais velha não consegue fazer o trabalho que antes fazia, a mulher mais velha não é mais atraente. O que talvez seja bem quisto pela sociedade patriarcal é que a mulher madura deve sentar e esperar pelo fim. Mas Grace & Frankie mostram que não, as mulheres não vão fazer isso.

Grace & Frankie é uma série original do Netflix que estreiou sua primeira temporada em maio de 2015, e agora em maio de 2016 lançou a sua segunda temporada, ambas com 13 episódios cada. Criada por Marta Kauffman e Howard J. Morris, contando com Jane Fonda como Grace e Lily Tomlin como Frankie, a série conta a história de dois casais casados há mais de 40 anos que são “destruídos” quando seus maridos Robert (Martin Sheen) e Sol (Sam Waterston) decidem sair do armário, revelando que são amantes pelos últimos 20 anos e não querem mais esconder seu amor. Só nesse plot já é possível perceber a coragem da série em desconstruir tantos paradigmas acerca da maturidade. Se de um lado temos um casal de homens com 70 anos apostando (finalmente!) na sua felicidade, de outro temos um casal de mulheres com 70 anos que se vem obrigadas a se redescobrir novamente.

Já logo na vinheta esperamos por alguém cortando orelhas em um galpão, mas a versão de Grace Potter da música Stuck In The Middle With You casou muito bem para a proposta da série. Grace e Frankie, devastadas, se veem obrigadas a dividir a casa de praia (que foi comprada em conjunto entre os dois casais), mesmo não se suportando, elas descobrem uma na outra um suporte para passar por tudo o que aconteceu. Grace é uma mulher vaidosa, sempre bem arrumada, come pouco pra não engordar e é dona de uma marca de cosméticos, que inclusive estampa seu rosto na embalagem. Frankie é uma hipponga, cabelo desgrenhado, artista, natureba e usuária de algumas droguinhas recreativas. Totalmente diferentes uma da outra, Grace e Frankie não tem um começo muito amistoso, na verdade só no final da primeira temporada e início da segunda que elas reconhecem que precisam uma da outra (isso é refletido até mesmo nos posters das duas temporadas).


Grace precisa de Frankie para se soltar, para se livrar das pressões da sociedade que há muito tempo prenderam sua vida. Frankie precisa de Grace para não se perder em si mesma, para ter um foco e um propósito definidos. E as duas juntas se ajudam a se descobrir sexualmente em uma idade que a sexualidade não só é um tabu como também é vista como inexistente. Com um humor eficaz, a série introduz algumas reflexões interessantes sobre o assunto, como por exemplo o lubrificante de Frankie, que ela mesma produz, a base de inhame, já que no mercado não existe produto específico para pessoas mais velhas.

E do outro lado da história estão Robert e Sol que finalmente não precisam mais esconder o seu amor. A partir de uma premissa triste, a destruição de dois casamentos, temos a libertação de dois personagens que tiveram que esconder sua sexualidade, sua personalidade e suas paixões, por uma vida inteira. Os dois casais mantêm um carinho imenso um pelo outro, mesmo com um final (que é o começo da série) que parece ser uma tragédia. O desenvolvimento da série mostra o bem que faz, tanto para Robert e Sol quanto para Grace e Frankie, se livrar das amarras sociais, se descobrir ou se redescobrir, e finalmente viver.

Grace & Frankie retorna com novos episódios da 3ª temporada dia 24 de março, e já que estávamos falando em sexualidade, olha só como foi o anúncio dessa data:

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s